Archive for the ‘Anjinho’ Category

h1

Apaixonado entendedor 1

abril 5, 2010

Reprodução Niels Andreas/BrasileirosEles entendem e são apaixonados por futebol. E ainda por cima decoram.

Esta é maneira como Anjinho, como é conhecido o histórico diretor de arte de Placar Walter Mazzuchelli, define a dupla Celso Unzelte e Paulo Vinícius Coelho, o PVC.

Hoje vamos falar de Unzelte, que torce mais para o Corinthians do que para a seleção brasileira e é um dos maiores historiadores do futebol brasileiro – sem exagero.

Unzelte foi quem aguentou a fúria dos leitores quando Placar semanal acabou em 1990. Ele atendia às ligações e, ao invés de botar panos quentes, aumentava a indignação dos leitores concordando e pedindo a volta da periodicidade semanal.

Aquela fase passou, ele ficou na fase mensal de Placar e foi acumulando histórias. A tal ponto que hoje é professor de jornalismo da Faculdade Cásper Líbero e tem uma coleção apreciável de revistas sobre esporte. Na sua estante, exemplares que começam antes da Segunda Guerra Mundial, como a Esporte Ilustrado (de 1938 a 55), a revista do Esporte (de 1959 e 60), a Gazeta Esportiva Ilustrada (de 1953 a 67) e toda a Placar, que foi conseguida assim:

– Fazia a seção de Cartas de Placar e chegou uma correspondência de um senhor de Leme, no interior de São Paulo, querendo vender a coleção da revista. A intenção dele era anunciar em busca de interessados. Pensei: ‘essa eu não vou anunciar, não. Essa eu vou buscar na casa dele’. E foi assim. Fui no sábado até lá, com o meu pai, e enchemos o porta-malas do carro de revistas Placar. Voltei de Leme com a coleção inteira, que depois encadernei. Tenho desde a primeira edição, inclusive a moedinha do Pelé, que veio na número 1. Este foi um presente do Lemyr Martins pra mim, conta esse louco por futebol.

Unzelte é apaixonado e entendedor, não tem como negar.

Anúncios
h1

Dez

março 10, 2010

PeléPlacar nasceu a tempo de escrever sobre Pelé no tricampeonato mundial da Seleção em 1970.

Depois disso, o Rei foi aos poucos deixando a Seleção e o futebol.

A revista não pegou o auge dele, mas soube explorar a Sua Majestade.

Pelé esteve presente em diversos momentos importante de Placar, como nas capas da Placar Todos os Esportes (tentativa de ser a Sports Illustrated brasileira) e no início da fase mensal, em 1990, com uma edição sobre os seus 50 anos. E, claro, na milésima edição. 

O diretor de arte Walter Mazzuchelli (Anjinho para os íntimos e desconhecidos) descreve a simpatia do maior jogador de futebol de todos os tempos:

– Fiz a bola com o 1000. Era em papel colado. Fotografamos o Pelé no hotel Macksoud, em São Paulo. Ele é uma pessoa fora de série, que sabe tudo dentro de campo e fora dele. Ele conversava com todos, fazia pose com a bola na mão, tudo isso ao mesmo tempo. No final, ele falava: ‘eu quero essa bola, eu preciso dela. Quero guardar’. Gênio, né?! Uma coisa tão simples que ele deu um grande valor.

É por essas e (muitas) outras que Pelé estará na edição superespecial dos 40 anos de Placar, em abril próximo, que ainda vai chegar nas bancas. Aguardem!