Archive for the ‘Bola de Prata’ Category

h1

Garoto da capa

maio 3, 2010
Divulgação Primavera Editorial

Bruno Chiarioni, Doug e Márcio Kroehn no Museu do Futebol

Todo primeiro comentário que ouvimos sobre o livro é a capa.

– Que beleza!

– Bom gosto!

– É diferente e linda!

São três pequenos exemplos do que ouvimos. E não deixa de ser o resumo da imagem da Bola de Prata, o maior prêmio do futebol brasileiro, com a parede forrada de edições de Placar ao fundo – a promessa é que a próxima fornada do livro estará com esse fundo mais vivo, ou seja, mais claro e em destaque.

Mas todos esses elogios devem ser endereçados ao artista que assinou todo o projeto gráfico: Douglas Kawazu. Ou, simplesmente, Doug.

Doug foi o primeiro a apostar que essa nossa ideia de contar sobre a vida de Placar valia a pena.

Lá em 2004, quando nosso bolso era furado e tínhamos que entregar o trabalho de conclusão do curso de jornalismo (a semente desse livro), fomos até ele pedir socorro.

Fizemos uma proposta arriscada. Se um dia esse projeto ganhasse corpo, ele estaria conosco.

Doug não apenas comprou a ideia, como fez uma produção interessantíssima para o que precisávamos naquele momento. Era quase uma edição de bolso, com uma capa sóbria e perfeita.

O tempo foi passando e ele não ficou no nosso pé, perguntando quando sairia, se sairia e por que não saía. Simplesmente deixou o tempo amadurecer naturalmente o trabalho.

Enquanto isso, Doug vivia entre as redações de Placar, Runner’s, Quatro Rodas e Playboy. No ano passado, foi cuidar do seu negócio, a interactive experience, ou simplesmente ixp, a única empresa a desenvolver aplicativos para iPhone por aqui.

Se é que fizemos uma exigência à Primavera Editorial, foi que não éramos dois. Éramos três. O Doug era parte fundamental dessa história.

E não erramos nenhum pouquinho. Ele engrandeceu nossas palavras com todas as imagens, que não atrapalham, só ajudam a leitura a ficar mais prazerosa.

Além, é claro, de ter feito o leitor de Placar descobrir que a Bola de Prata reproduz fielmente uma bola de futebol, com as costuras no gomo, que ficavam escondidas nas fotos com pouca luz.

O garoto da capa é o Doug.

h1

Loucos por futebol

março 20, 2010

É hoje, sábado 20, a partir das 21h30 na ESPN Brasil – Sky (30) TVA (44) e Net (70).

“Loucos por Futebol”, com Celso Unzelte, Marcelo Duarte e PVC.

Bagunçamos a redação da Placar para gravar o programa. Mas é esse o objetivo do programa, não é?

A data não poderia ser melhor: há 40 anos a edição número 1 de Placar chegava às bancas.

Assistam, comentem e divirtam-se!

Divulgação/Betânia Lins

Bruno Chiarioni, Marcelo Duarte, Márcio Kroehn e Sérgio Xavier Filho com os quatro elementos da reportagem do Loucos: Bola de Prata, livro, microfone e revista

h1

Inversão de papéis 1

março 7, 2010

Arquivo pessoal Arthur Antunes CoimbraOs dois prefácios do livro mostrarão uma inversão de papéis. Serão os jogadores que vão escrever sobre os jornalistas e a Placar e não o contrário. Zico é o primeiro a bater bola com o leitor. Ele foi, sem sombra de dúvidas, o maior jogador brasileiro pós Pelé.

Além de seus feitos dentro de campo com a camisa 10, o Galinho de Quintino está aqui pela sua história com a Placar.

Quando o convidamos para falar sobre a revista, ele de bate-pronto respondeu que “Placar fazia parte da vida dele”. E se mostrou muito feliz em falar de suas alegrias, embora não tenha se esquecido de falar das mazelas. E, embora ele não saiba, o título do livro (Onde o esporte se reinventa…) foi inspirado nas palavras do Galinho.

Para completar, Zico se comprometeu a fotografar seus troféus Bola de Prata. Em 40 edições da premiação, ele é o maior vencedor com duas Bolas de Ouro e cinco de Prata. Recebemos algumas opções, como esta acima. Mas, para nossa tristeza (e certamente do leitor), as imagens não estavam com uma resolução adequada para a impressão no livro.

Ficou o golaço de suas palavras, o que não é pouco.

h1

Primeirão

março 5, 2010

Arquivo Placar

Michel Laurence é daqueles sujeitos que cativam quem está por perto, com histórias incríveis sobre o esporte brasileiro. Sem exagero, ele é referência no jornalismo esportivo brasileiro.

Michel foi o primeiro repórter contratado de Placar em 1969, alguns meses antes da primeira edição desembarcar nas bancas em 20 de março de 1970. Vinha com um currículo recheado de bons serviços prestados ao esporte e um prêmio Esso. Em Placar, criou a Bola de Prata e, por isso, varou muitas madrugadas de domingo para segunda-feira atualizando a mão as notas de todos os jogadores enviadas pelas sucursais da revista Brasil afora. Um trabalhão, mas que era recompensado pela satisfação de ver na terça-feira o ranking prontinho e atualizado na edição em banca. Além disso tudo, foi o criador do Globo Esporte e do Esporte Espetacular, na TV Globo. E, sim, é pai do repórter Bruno Laurence.

Nós o entrevistamos no apartamento dele em Higienópolis, bairro da zona Oeste de São Paulo (ainda tá lá, Michel?). Na sala não tinham muitos quadros ou apetrechos, mas um detalhe chamou muito a atenção. A Bola de Prata, praticamente solitária mas muito reluzente, homenagem que ele havia recebido da redação de Placar alguns anos antes.

Como primeirão de Placar, Michel merece toda a reverência. Aliás, por isso e por tudo o que fez. Quem já o conhece, pode visitá-lo no http://colunistas.ig.com.br/jogoquaseperfeito. E quem nunca leu um texto dele, não sabe o que está perdendo.